PUBLICIDADE
Topo

GV CULT - Criatividade e Cultura

Genealogia amoral

GvCult - Uol

28/01/2021 07h12

Lucas Cranach the Elder "Adam and Eve"- 1526

Por Vítor Steinberg

Jantando a opção vegetariana no boteco da esquina, o garçom liga a estreia de Gênesis, na TV Record. A nova "superprodução" evangélica criacionista, com transmissão ao vivo até no Japão. Sim, pasme, existe igreja evangélica no Japão. Com preguiça macunaímica de criticar Bolsonaro, tarefa de todas as emissoras vigentes, a Record se rendeu ao épico de fantasia, mirando combinar "Os Dez Mandamentos" de Cecil B DeMille, a voz de Deus paternalista do Flávio Galvão (por quê não convocaram o Cid Moreira? Patrimônio sagrado do Projac?) com Game of Thrones e Discovery Channel. Um erro bíblico, afinal, o que fazem ali os dinossauros se a criação do mundo não foi a Darwinista?

É claro que aparecem devido ao preço dos efeitos especiais. Já está tudo pronto em pacotes de programadores importados o Tiranossauro-Rex, foi só inserir rapidinho ali no cromaqui, fica mais barato, apesar de caríssimo. Quando aparece a cena de Adão curtindo a fauna e a flora e um tucano pousa em seu braço direito, não dá para entender se é uma alegoria ao PSDB ou um programa dominical da NetGeo de 2003 com sfx incivilizados.

Funk de pelúcia neopentecostal, pulou o termo de responsabilidade,  misturou a herege ciência ao milagre da salvação.

Aí chega o momento erótico entre Adão e Eva, bem mais para largados e pelados, com tão forte tratamento de branqueamento dental que semelham a Barbie e o Ken num pornô whitewashing da Brasileirinhas. Ambos não desarmam o sorriso predatório, algo esquisito de ver, talvez para os admiradores odontológicos, são minutos e minutos de sorriso lembrando a cena do exterminador do futuro esticando uma risada.

O fruto proibído é azul e a serpente, um lagarto. Na bíblia, o réptil já havia sido castigado, perdendo as quatro patas e se transformado na pecaminosa víbora. Mesmo carregado dessa breguice de Jesus loiro de olhos azuis, não há dúvida que o folhetim é um evento. Evento, sim, pois não há mais cultura, há evento.

Fico feliz de ver tanto ator trabalhando, ator mirim, curumim, tanta equipe, tanto cenário, tanto trabalho bem feito de period drama no Brasil. Depois da aberração da criação do mundo, um cyberbarroco saturadíssimo, a novela aprimora, sobretudo em relação a figurino e direção de arte, abraçando a cronologia do Velho Testamento, com Caim e Abel, Noé, Torre de Babel, a doidera toda dos arrependimentos de Jeová. Quanto aos diálogos e a fotografia, são todos derivativos, industriais, cópia da cópia dos ângulos e roteiro de Vikings e as séries derivativas de Vikings.

A pirita, o ouro de tolo, reluz como metal preciso, mas apenas engana. Se alguém acha estranha a simbologia mitológica abraâmica, como a costela de Adão, que seja lá o pomo de Adão, maça de Adão ou gogó, imagine daqui dois mil anos quando observarem que em nosso próprio tempo existia a pixsexual e o Incel, sigla para involuntary celibatary (celibato involuntário).

Edição Final: Guilherme Mazzeo

 

Sobre o editor

Guilherme Mazzeo é coordenador institucional do GvCult, graduando em Administração Pública pela FGV-EAESP. Um paulista criado em Salvador, um ser humano que acredita na cultura e na arte como a direção e o sentido para tudo e para todos. A arte é a mais bela expressão de um ser humano, é a natureza viva das coisas, a melhor tradução de tudo. Só a cultura soluciona de maneira sabia e inteligente tudo, a cultura é a chave para um mundo melhor, mais justo, livre e próspero! Devemos enaltecer e viver nossas culturas de forma que sejamos protagonistas, numa sociedade invasiva e carente de: vida, justiça, alegria e força.

Sobre o Blog

O GV Cult – Núcleo de Criatividade e Cultura da FGV desenvolve atividades de criação, fruição, gerenciamento, produção e execução de projetos culturais e de exercícios em criatividade.